Cesto
0 artigos
O seu cesto está vazio
Subtotal
€0,00
Taxa de entrega a calcular na finalização da compra
€0,00
85876 Gubi MATEGOT Taça decorativa D.37,5cm

Gubi • MATEGOT

Taça decorativa D.37,5cm

Folha de metal perfurado. Desenhado por Mathieu Matégot em 1953. Edição Gubi.

Toda a colecção Gubi pode ser encomendada nas nossas lojas físicas.

REF. 85876

D.37,5 x A.7,5cm

€179,00
- +

Disponibilidade imediata

Serviço de entregas

Um objecto à frente do seu tempo, imbuído de espírito moderno.

A aparência característica do metal transparente acrescenta uma leveza expressiva a esta fruteira distinta e espaçosa, desenhada em 1953. Marcada pela utilização do Rigitulle, um material sólido mas leve; uma fina chapa metálica perfurada que equivale a uma renda metálica, onde a inspiração é extraída do próprio material para explorar todo o tipo de expressão criativa possível. Este material luxuoso permitiu ao designer criar uma fruteira decorativa e artística que, para além da sua função utilitária, acrescenta um importante valor decorativo à divisão onde está colocada.


Mathieu Matégot (1910-2001) foi um versátil designer, arquitecto e artista húngaro, independente e autodidacta, que passou a maior parte da sua vida em Paris, onde se estabeleceu em 1931 depois de viajar para Itália e para os Estados Unidos, estudando na Escola de Arte e Arquitectura de Budapeste e ganhando experiência em cenografia, vitrinismo, moda, e tapeçaria.

Foi prisioneiro de guerra na Alemanha, onde aprendeu pela primeira vez as técnicas e potencialidades da chapa metálica, enquanto trabalhava numa fábrica de acessórios mecânicos. Após a guerra, Matégot fundou uma oficina de mobiliário, inicialmente em Paris e mais tarde em Casablanca, utilizando materiais como rotim, vidro e fórmica, mas tornou-se conhecido por criar um novo material, feito de chapa metálica perfurada através de uma técnica inovadora, a que deu o nome de Rigitulle.

Tal como se se tratasse de tecido, o Rigitulle pode ser dobrado e moldado, atribuindo transparência, leveza e modernidade duradouras ao seu mobiliário e acessórios domésticos. Matégot patenteou este material e técnica e montou a sua própria produção para que pudesse aplicá-la aos seus projectos. Aplicou a sua abordagem inventiva a toda uma gama de objectos domésticos, desde fruteiras, candeeiros e bengaleiros a uma extensa colecção de mobiliário que é ainda hoje considerada icónica e com que o público contemporâneo se identifica.


A Gubi é uma casa de design com sede em Copenhaga conhecida por desenhar, desenvolver e comercializar uma elegante e ousada colecção de mobiliário, iluminação e objectos decorativos. As suas peças contam histórias que as tornam intemporais e duradouras. A Gubi recupera ícones esquecidos do passado ao mesmo tempo que lança os clássicos de amanhã. O resultado é uma colecção visionária que se estende ao longo de quase 100 anos de história e que é vendida em todo o mundo.

Fundada em 1967 pelos pais de Jacob Gubi, actual proprietário e director criativo da marca, a Gubi concentrou-se originalmente na produção dos seus próprios projectos de mobiliário e na distribuição de produtos têxteis no sector do retalho. Ao longo dos anos, a visão criativa e a intuição ousada de Jacob Gubi levaram a Gubi à sua posição actual no panorama do design global, com edições criteriosamente escolhidas de mobiliário de alta qualidade de todo o mundo, e colaborações tanto com conceituados designers como com novos talentos.